Em Portugal há quase 10 anos, Márcia Goldschmidt reclama de brasileiros no país

Em entrevista ao Pânico, a apresentadora ainda contou sobre caso de homem que entrou armado em programa ao vivo

  • Por Jovem Pan
  • 13/02/2020 13h42
Jovem PanMárcia Goldschmidt foi a convidada do Pânico nesta quinta-feira (13)

A ex-apresentadora de TV Márcia Goldschmidt reclamou da onda de brasileiros indo para Portugal. Em entrevista ao Pânico, nesta quinta-feira (13), ela disse que parte dos brasileiros que vão para o país fazem “bandalheira”.

Depois de casar com um português, Márcia Goldschmidt se mudou para Portugal em 2011. De lá para cá, o número de brasileiros no país europeu cresceu muito. A ex-apresentadora disse que eles estão levando o “jeitinho brasileiro” para lá.

“Os brasileiros foram para lá e começam a fazer o jeitinho brasileiro”, disse Márcia. Ela afirmou que os portugueses se sentem enganados pelos brasileiros. “O cara [brasileiro] nunca entrou numa rádio, mas diz que é radialista. Os portugueses se sentem enganados”, continuou.

Márcia também disse que a onda de brasileiros tornou a moradia em Portugal um problema. “O grande problema é moradia. Não tem moradia e tá tudo muito caro”, avisou.

Ela explicou que decidiu ir para Portugal após anos na TV brasileira para ter mais privacidade. “Queria ir para o mercado sem ser reconhecida, viver um pouco”, contou.

Causos na TV

Ainda na entrevista, Márcia Goldschmidt lembrou de quando um homem entrou armado no programa que ela apresentava ao vivo. Ela disse que o rapaz queria fazer um “apelo”.

“O departamento jurídico da Band nos impediu de colocar o programa no ar, então não contamos a história. O cara se aproveitou de uma falha de segurança e queria fazer um apelo, mas com um revólver”, contou sobre o caso, que aconteceu em 2004.

A ex-apresentadora, que está lançando o livro “O problema é você!”, também contou que já foi enganada por um participante de um dos programas que ela comandava.

“Nós checávamos [as histórias], mas uma vez escapou um caso que era fake: a mulher foi lá dizer que era apaixonada pelo filho”, relatou. A história só foi desvendada porque um jornalista descobriu que o caso era falso, e a produção resolveu ir até a casa da mulher, no interior de São Paulo.