Indústria projeta fechamento de 15% das micro e pequenas empresas

  • Por Jovem Pan
  • 22/05/2020 06h43
Leandro Ferreira/Estadão ConteúdoO crédito para salário teve a reserva de R$ 40 bilhões, mas a contratação não ultrapassou R$1,5 bilhão

Sem acesso as medidas de crédito, 15% das micro e pequenas indústrias de São Paulo vão fechar as portas. A informação é do presidente do Sindicato da Micro e Pequena Indústria do Estado de São Paulo (Simpi), Joseph Couri, que cobra as promessas do governo federal desde março.

Segundo Joseph, no entanto, os financiamentos não chegam na ponta. “Nós temos 86% das empresas não conseguindo nenhum acesso a credito. Cerca de 50% das micro e pequenas indústrias demitiram ou fizeram redução de salário em jornada, considerando que quase um terço a mais não tem nenhum funcionário. Nós temos promessas do governo que não chegam na ponta. O o resultado aí está, o quadro vem deteriorando rapidamente e infelizmente nós estamos colocando em risco o mercado interno.”

A dificuldade de acesso aos financiamentos para atravessar a crise econômica é uma reclamação geral das grandes e pequenas empresas. O governo federal criou duas linhas de crédito e houve o desembolso, até agora, de apenas R$ 4 bilhões, em todo o Brasil.

O crédito para salário teve a reserva de R$ 40 bilhões, mas a contratação não ultrapassou R$1,5 bilhão. O governo promete ajustar as linhas com um fundo garantidor para condições mais favoráveis e menos burocracia. Entretanto, a adequação pode chegar tarde demais para muitos setores.

*Com informações do repórter Marcelo Mattos