Príncipe Andrew não convence ao tentar se livrar de acusação de abuso

  • Por Ulisses Neto/Jovem Pan
  • 19/11/2019 09h27
EFEA ideia era pôr fim nas acusações de abuso sexual contra ele - mas o tiro saiu pela culatra e o caso segue em destaque

A família real britânica não vive um bom momento em sua relação com o público. Depois dos atritos entre Harry e Meghan com a imprensa, agora é a vez do príncipe Andrew dominar o noticiário em um grave escândalo sexual.

O caso ganhou ainda mais repercussão depois que o príncipe decidiu dar uma desastrosa entrevista para a BBC no final de semana passado. A ideia era pôr fim nas acusações de abuso sexual contra Andrew – mas o tiro saiu pela culatra e o caso segue em destaque por aqui.

O terceiro filho da rainha Elizabeth II tem uma longa reputação de ser afeito às festas e celebrações extravagantes, mas foi a relação dele com o americano Jeffrey Epstein que trouxe publicidade indesejada para a casa dos Windsor.

O financista, condenado por crimes sexuais, se matou na cadeia em agosto passado e era amigo muito próximo do príncipe.

Há meses o filho da rainha é acusado por uma mulher americana de abuso sexual quando ela tinha apenas 17 anos. Existe uma foto dos dois juntos anos atrás e, ao que tudo indica, os dois teriam sido apresentados por Epstein e pela parceira dele.

Na entrevista para a BBC, o príncipe Andrew voltou a negar as acusações – mas apresentou álibis pouco críveis e, sobretudo, não demonstrou nenhuma solidariedade às vítimas do amigo dele.

O assunto continua dominando os jornais britânicos dias após a veiculação da entrevista, gravada dentro do Palácio de Buckingham.

Diante de repercussão negativa, discute-se inclusive se a rainha realmente aprovou a gravação e se a monarca de 93 anos não teria perdido o controle de sua família. Segundo o príncipe, ele teve o aval da mãe.

Algumas empresas patrocinadoras de ações sociais coordenadas pelo príncipe já começaram a se afastar do nome dele temendo a repercussão negativa.

Em meio ao Brexit, às eleições gerais e todas as incertezas do futuro, agora os britânicos também precisam lidar de novo com escândalos de uma família real – que por vezes é bastante disfuncional.