Às vésperas das eleições, Reino Unido se divide em pró e contra Brexit

  • Por Jovem Pan
  • 09/12/2019 09h35
EFEPopulação vai às urnas no país na próxima quinta-feira (12)

A corrida eleitoral britânica entra em sua reta final, nesta segunda-feira (9), com conservadores ainda mantendo uma vantagem confortável  e na liderança, mas com os trabalhistas ganhando terreno nos últimos dias. Na próxima quinta-feira (12), os eleitores do Reino Unido vão às urnas para eleger o novo parlamento do país.

Falar em polarização, por aqui, é algo quase redundante porque, no final das contas, a escolha sempre fica entre conservadores e trabalhistas. A diferença, dessa vez, é que os votos estão se dividindo entre apoiadores e detratores do Brexit. E, de tão polarizado em torno dessa questão, o voto dos britânicos pode, inclusive mudar de partido para encerrar de vez esse debate.

O primeiro-ministro Boris Johnson, por exemplo, está concentrando suas últimas atividades de campanha em distritos onde os trabalhistas tradicionalmente são os vencedores, mas que o eleitores votaram a favor do Brexit no referendo de 2016. A cidade industrial de Sunderland é o maior exemplo disso – Johnson vai até lá para reforçar o discurso de que só ele irá entregar o “divórcio”.

O caso de Sunderland não deixa de ser curioso, porque a cidade já está sentindo na pele os efeitos do Brexit: uma das maiores empregadoras da região, a montadora Nissan, colocou diversos planos de investimento em dúvida por conta das incertezas trazidas pela saída da União Europeia (UE).

As últimas pesquisas de opinião mostram que os conservadores mantém pelo menos dez pontos percentuais de vantagem sobre os trabalhistas, que estão crescendo, mas não em um ritmo suficiente para chegar à liderança.

Se os números estiverem corretos, o mais provável é que Johnson consiga mesmo formar maioria na Câmara dos Comuns mas, com um sistema de voto distrital e com histórico de erros dos levantamentos de opinião no país, os conservadores ainda mantém postura cautelosa.

*Com informações do repórter Ulisses Neto