Agência Mundial Antidoping sugere suspensão de mais quatro anos à Rússia

  • Por Jovem Pan
  • 26/11/2019 07h02
EFECaso a recomendação seja acatada, os atletas e equipes russas serão excluídos das grandes competições mundiais, além de não poder sediar eventos esportivos

O comitê da Agência Mundial Antidoping quer suspender a participação da Rússia em competições mundiais pelos próximos quatro anos. Isso porque agentes do órgão descobriram que dirigentes russos apagaram, de um banco de dados submetido às autoridades antidoping internacionais, resultados de exames que haviam flagrado atletas do país.

Caso a recomendação seja acatada, os atletas e equipes russas serão excluídos das Olimpíadas de Tóquio, em 2020, e de outras grandes competições mundiais. Pela segunda vez, os esportistas participarão das Olimpíadas usando uniformes neutros e, caso alguma medalha seja conquistada, a bandeira do país não poderá ser hasteada, e nem o hino nacional, executado.

Além de não poder participar das competições, a Rússia também não poderá sediar eventos esportivos, como a Liga dos Campeões de 2021, que está prevista para acontecer em São Petersburgo.

Os escândalos na Rússia surgiram em 2015, com acusações de que o próprio Estado manejava e financiava esquemas para encobrir casos de doping.

A Agência Mundial Antidoping ainda vai decidir sobre o futuro do país nas competições mundiais. No dia 9 de dezembro, o conselho se reunirá em Paris para determinar as diretrizes das punições que serão aplicadas a Moscou.

Vale ressaltar que, para qualquer decisão tomada, cabe recurso junto ao Tribunal Arbitral do Esporte.

*Com informações da repórter Camila Yunes