Pedido de liberdade de Lula tem mesmo de ser julgado pelo plenário

  • Por Jovem Pan
  • 29/06/2018 07h37
Agência BrasilCabe à presidente do Supremo, ministra Cármen Lúcia, definir a data do julgamento, mas a defesa do petista quer trocar o relator do caso.

Ministro Luiz Edson Fachin libera para julgamento no plenário o pedido de liberdade para Lula.



Cabe à presidente do Supremo, ministra Cármen Lúcia, definir a data do julgamento, mas a defesa do petista quer trocar o relator do caso.


A decisão tem que ser tomada mesmo pelo plenário. Ter decisão como essa tomada por uma Turma é absurdo. Não adianta chiar, é assim que se faz”, diz Augusto Nunes.

Confira o comentário completo: