Trump faz visita surpresa ao Afeganistão e anuncia novo diálogo com talibãs

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, também serviu refeição aos soldados em celebração ao Dia de Ação de Graças, comemorado nesta quinta-feira (28)

  • Por Jovem Pan
  • 28/11/2019 20h50
EFE/EPA/SHAWN THEWDonald Trump, presidente dos Estados Unidos

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, fez nesta quinta-feira (28) uma visita surpresa ao Afeganistão e anunciou a retomada do diálogo de paz com os talibãs. O líder americano disse que espera conseguir um acordo para pôr fim à guerra no país centro-asiático quase três meses depois de romper as negociações com o grupo insurgente devido a um atentado cometido em Cabul.

Trump passou três horas e meia na base aérea americana em Bagram, onde se encontrou com soldados e com o presidente afegão, Ashraf Gani, em sua primeira visita ao país onde os EUA travam a guerra mais longa de sua história.

“Os talibãs querem chegar a um acordo, e estamos nos reunindo com eles”, afirmou Trump durante o encontro com Gani.

Trump confirmou assim o reatamento de um diálogo que ele próprio suspendeu abruptamente no início de setembro, depois de os talibãs terem admitido a responsabilidade por um ataque em Cabul que matou 11 pessoas, incluindo um soldado americano.

“Não gostei do que eles fizeram, mataram um soldado, era um soldado americano, de Porto Rico”, lembrou Trump, que também disse ter decidido “manter [o diálogo] até que haja um acordo”.

“Eles não queriam [se comprometer a] um cessar-fogo, e agora querem um cessar-fogo. Acho que é isso que vai acontecer”, acrescentou.

Antes de interromper as negociações em setembro, o presidente americano estava prestes a receber os líderes talibãs e Gani na residência presidencial dos EUA em Camp David, uma ideia que gerou muita controvérsia nos EUA.

Trump confirmou nesta quinta que sua meta continua sendo reduzir o número de soldados americanos no Afeganistão para 8,6 mil, dos quase 14 mil que atualmente estão em operações no país.

O presidente americano desembarcou à noite em Bagram, a maior base aérea americana no Afeganistão, e fez um breve discurso às tropas em um hangar antes de compartilhar com alguns deles a tradicional refeição de Ação de Graças, por ocasião do feriado celebrado nesta quinta nos Estados Unidos.

Para manter o segredo sobre a viagem, Trump, que havia ido na terça (26) à Flórida para supostamente passar o Dia de Ação de Graças em seu clube particular em Mar-a-Lago, deixou preparado um de seus dois Air Force One e secretamente voou na quarta (25) à noite de volta para a Base da Força Aérea de Andrews, na região de Washington.

De lá, ele embarcou no outro avião presidencial junto com pouco mais de dez jornalistas que não sabiam para onde estavam indo até cerca de duas horas antes do pouso.

No local, o presidente serviu refeições aos soldados e afirmou que estava lá para “desejar a todos um feliz Dia de Ação de Graças, mas também para agradecer a todos”.

*Com informações da EFE