Suécia anuncia testes de Covid-19 para população e rastreio de infectados

A Suécia, que adotou medidas diferentes de países vizinhos para combate ao coronavírus, tem registro de 41.883 casos e 4.562 mortes

  • Por Jovem Pan
  • 04/06/2020 14h26
EFE/EPA/Claudio BrescianiJohan Carlson, diretor da Agência de Saúde Pública da Suécia

O governo da Suécia anunciou nesta quinta-feira (4) que destinará 5,9 bilhões de coroas (cerca de R$ 3,2 bilhões) adicionais para realizar mais testes para Covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus, e também de anticorpos e para fazer o procedimento de rastreio de contatos de infectados.

O objetivo das autoridades do país nórdico é realizar 100 mil testes semanais, embora os balanços oficiais apontem que está se chegando a apenas um terço desse número. A justificativa é que problemas de logística estão atrapalhando a execução do plano.

“Com essa aposta, garantiremos que haja recursos suficientes para apoiar as regiões a aumentar a capacidade. É muito claro que o governo deve assumir esse custo”, disse o ministro das Finanças, Per Bolund, em entrevista coletiva.

A Suécia adotou uma estratégia menos rigorosa do que os vizinhos e a maior parte da Europa, apostando em recomendações gerais e responsabilidade individual, principalmente para proteger grupos de risco, para introduzir restrições graduais. Nesta quarta, o chefe em epidemiologia da Agência de Saúde Pública da Suécia, Anders Tegnell, admitiu que deveria ter havido mais rigidez na contenção.

No país, houve fechamento de instituições de ensino, mas não de creches, escolas primárias e restaurantes. Foram proibidas visitas a asilos e outros locais de acolhimento de idosos. Além disso, foram limitadas a 50 pessoas as aglomerações nas ruas.

A Suécia tem registro de 41.883 casos e 4.562 mortes, com uma taxa óbitos por 100 mil habitantes muito superior ao dos vizinhos nórdicos, embora bem abaixo aos dos europeus mais afetados, como Espanha, Itália e Reino Unido.

*Com informações da EFE