Polícia de Hong Kong ameaça disparar ‘munições reais’ contra manifestantes

  • Por Jovem Pan
  • 17/11/2019 17h42
EFEUm policial foi atingido mais cedo na perna por uma flecha

A polícia de Hong Kong ameaçou neste domingo (17) usar “munições reais” se continuar a enfrentar manifestantes com “armas letais”. É o primeiro alerta desse tipo desde o início dos confrontos, há quase seis meses.

“Se eles continuarem com ações tão perigosas, não teremos outra escolha senão usar a força de forma mínima, incluindo o uso de munições reais”, disse o porta-voz da polícia, Louis Lau, numa transmissão em vídeo ao vivo no Facebook.

Flechada em policial

Um policial foi atingido mais cedo na perna por uma flecha lançada por manifestantes antigoverno e pró-democracia, informaram as forças de segurança, que reforçaram a operação no local com um canhão de água.

As forças de segurança publicaram imagens e afirmaram ter sido alvo do arremesso de tijolos, bombas incendiárias e flechas por parte de manifestantes que ainda permanecem na Universidade Politécnica.

A polícia alertou que as condições estão “se deteriorando”, condenou a violência dos manifestantes e recomendou à população que não se dirija para o local, lembrando que a ação dos jovens “põe em perigo a vida das pessoas”.

Sobre os protestos

O movimento começou em protesto à apresentação de uma proposta de alteração à lei da extradição, que permitiria ao governo e aos tribunais da região administrativa especial a extradição de suspeitos de crimes para jurisdições sem acordos prévios, como é o caso da China Continental.

A proposta foi formalmente retirada, mas as manifestações continuaram e reivindicam agora a realização de eleições no território, a demissão da atual chefe do Governo, Carrie Lam, uma investigação independente à violência policial e a libertação dos detidos ao longo dos protestos.

*Com Agência Brasil