Autores tiram do ar estudo sobre cloroquina publicado na ‘The Lancet’

  • Por Jovem Pan
  • 04/06/2020 16h59
CADU ROLIM/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDOA pesquisa havia sido apresentada como a maior já realizada sobre os efeitos dos medicamentos

Três dos quatro autores do estudo que questionou a eficácia da cloroquina e da hidroxicloroquina no tratamento de pacientes de Covid-19 pediram para retirar o material de circulação nesta quinta-feira (4).

A pesquisa, feita com 96 mil pacientes, havia sido apresentada como a maior já realizada sobre os efeitos dos medicamentos no tratamento de pessoas infectadas pelo novo coronavírus. Segundo os resultados, as substâncias poderiam aumentar o risco de morte por arritmia cardíaca em até 45%. A conclusão fez com que a Organização Mundial da Saúde (OMS), inclusive, interrompesse os testes em ensaios clínicos internacionais.

O estudo foi produzido com uma base de dados apresentada pela empresa norte-americana Surgisphere Corporation, que reuniu informações de diferentes hospitais de vários países. Sapan Desai, fundador da companhia, apareceu como co-autor do trabalho.

Em nota publicada nesta quinta (4), no entanto, os outros três autores, Mandeep Mehra, Frank Ruschitza e Amit Patel, afirmaram que lançaram uma revisão independente “para avaliar a origem dos elementos da base de dados, para confirmar que estavam completos e também para replicar as análises apresentadas no estudo”.

Essa revisão notou que a empresa não transferiria toda a base de dados e os contratos dos clientes porque isso “violaria os acordos de confidencialidade”. Sendo assim, os pesquisadores disseram que não foi possível “conduzir uma revisão independente e privada” e que iriam se retirar do processo.

“Sempre desejamos realizar nossa pesquisa de acordo com as mais altas diretrizes éticas e profissionais. Nunca podemos nos esquecer da responsabilidade que temos, como pesquisadores, de garantir escrupulosamente que nós nos calçamos em bases de dados que aderem aos nossos altos padrões. Com base nesse desenvolvimento, não podemos mais garantir a veracidade das fontes de dados primárias. Devido a esse desenvolvimento infeliz, os autores solicitam a retirada do artigo”, escreveram.

OMS volta com os testes

Um dia antes, nesta quarta-feira (3), a OMS anunciou que retomará os testes feitos com os medicamentos cloroquina e hidroxicloroquina em pacientes com Covid-19.

“O comitê de segurança e monitoramento de dados dos ensaios Solidariedade [feitos com hidroxicloroquina] revisou os dados. Com base nos dados sobre mortalidade disponíveis, os membros do comitê decidiram que não há motivo para modificar o protocolo do ensaio. O grupo recebeu essa recomendação e endossou a continuidade de todos os braços do ensaio Solidariedade, incluindo hidroxicloroquina”, disse o diretor-geral Tedros Adhanom Ghebreyesus.