Porta-voz diz que Bolsonaro “não quer e não irá intervir” em juros de bancos estatais

  • Por Jovem Pan
  • 29/04/2019 19h37
Reprodução/Banco do BrasilBolsonaro pediu ao presidente do BB para que a instituição financeira reduzisse os juros dos empréstimos cobrados do setor agropecuário

O porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros, disse que o presidente Jair Bolsonaro não irá intervir em qualquer aspecto relacionado a política de juros de bancos estatais. Na manhã desta segunda-feira (29), em pronunciamento feito na abertura da feira Agrishow, em Ribeirão Preto (SP), Bolsonaro havia pedido ao presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, para que a instituição financeira reduzisse os juros dos empréstimos cobrados do setor agropecuário.

“Obviamente que o presidente não quer e não intervirá em aspectos relacionados a juros nos bancos que estão em tese sob o guarda-chuva do governo”, afirmou o porta-voz a jornalistas.

No evento, o presidente declarou: “Agradeço aqui, o nosso prezado Rubem Novaes, presidente do Banco do Brasil, que traz R$ 1 bilhão para investir nessa área. Eu apenas apelo, me deixe fazer uma brincadeira aqui, apenas apelo para o seu coração, para o seu patriotismo, para que esses juros, tendo em vista você parecer um cristão de verdade, caiam um pouquinho mais”.

O pedido foi mal recebido pelos investidores e as ações do Banco do Brasil, que haviam começado o dia em alta, caíram cerca de 1%. Sobre isso, Barros disse que o comentário foi feito “num ambiente muito amigável”, e que se a fala foi criticada foi uma “falta de oportunidade de evitar a crítica”.

“Quando presidente fez esse comentário com presidente do Banco do Brasil foi um comentário num ambiente muito amigável”, finalizou Barros.

* Com informações do Estadão Conteúdo