Ministério da Saúde não tem acesso a resultados de exames para Covid-19 de 30% dos laboratórios privados no Brasil

  • Por Jovem Pan
  • 29/05/2020 19h48
EFE/ Paco SantamaríaTestes coronavírus

O Ministério da Saúde informou, nesta sexta-feira (29), durante coletiva de imprensa que a pasta não tem acesso aos resultados dos exames para detecção do novo coronavírus de cerca de 30% dos laboratórios privados do Brasil.

“Vamos colocar que cerca de 30% dos laboratórios privados não foram cobertos ainda, neste momento. Esperamos ter 100% dos laboratórios privados informando diariamente pro Ministério da Saúde de todos os exames realizados [para detecção da covid-19]”, afirmou Eduardo Macário, diretor do departamento de Analise em Saúde e Vigilância de Doenças não Transmissíveis do Ministério da Saúde.

Atualmente, o Brasil é o segundo país com mais casos de Covid-19 no mundo – são mais de 465 mil. As mortes causadas pela doença se aproximam de 28 mil.

Segundo Macário, é preciso considerar o número de testes rápidos distribuídos para os estados, que é somado ao número de exames positivos.

“A gente que tem considerar o número de testes rápidos distribuídos, cerca de 8 milhões, e estamos encaminhando as últimas remessas para os estados. É um conjunto de informações que se somam e dão a dimensão dos casos de Covid-19 no Brasil, informados diariamente pelas secretárias de saúde”, disse.

A pasta informa ainda que tem informações sobre exames de Covid-19 das cinco maiores redes de laboratórios privados do Brasil, o que representa cerca de 7 mil laboratórios.

“No momento, conseguimos as informação das cinco maiores redes de laboratório do Brasil. E, pra vocês terem ideia, o Brasil tem 8.911 laboratórios privados registrados. Somente essas cinco redes prestam serviço para em média 7 mil laboratórios do Brasil. A gente considera que esse número, atualizado hoje e trabalhado em laboratórios públicos e privados, reflete boa parte da realidade do que esta acontecendo no Brasil”, disse Macário.

Segundo o diretor, o Brasil tem “nível de excelência em diagnósticos” e os laboratórios seguem os protocolos e pré-requisitos necessários na coleta dos exames.