Jorge Kajuru desmaia durante votação da PEC Paralela no Senado; assista

Parlamentar não teve sofrimento cerebral e não terá sequelas

  • Por Jovem Pan
  • 19/11/2019 21h02
Waldemir Barreto/Agência SenadoKajuru será encaminhado a um hospital para exames

O senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO) desmaiou nesta terça-feira (19) durante a sessão de votação dos destaques da PEC Paralela da reforma da Previdência no Senado. O serviço médico foi chamado imediatamente e Kajuru foi levado de maca para a enfermaria.

De acordo com o senador Otto Alencar (PSD-BA), que é médico, Kajuru teve uma pequena convulsão e perdeu os sentidos, mas recuperou a consciência. Alencar disse que ele não teve sofrimento cerebral e não terá sequelas. Kajuru será encaminhado a um hospital para exames.

“No calor do debate ele teve uma pequena convulsão. Fizemos o atendimento inicial, vimos que ele não estava com nenhum sofrimento cerebral, fizemos a abertura para a respiração pela boca […] e trouxemos para o serviço médico”, contou Alencar. “Ele [Kajuru] não vai ficar com nenhuma sequela, está respirando, tava até agora há pouco brincando com o [senador] Romário. O debate às vezes é muito acirrado e as pessoas podem ter algum problema”, completou.

Kajuru foi abanado por outros parlamentares, até ser retirada de maca do Plenário. O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AM) disse que a assessoria informou que o senador está bem. “A princípio foi uma convulsão e ele será encaminhado em cinco minutos para o hospital. O senador agradeceu a solidariedade de todos”, afirmou.

Confira o momento:

Sobre a PEC

O plenário do Senado pode concluir ainda hoje a votação da PEC Paralela. A proposta abre a possibilidade para que servidores estaduais e municipais sejam incluídos nas novas regras para aposentadoria aprovadas na reforma da Previdência.

O projeto estabelece, ainda, regras diferentes para servidores da área de segurança pública e abre a possibilidade de criação do Benefício Universal Infantil, que prevê a concentração de investimento nas famílias mais pobres e na primeira infância.

O texto-base da PEC paralela já foi aprovado pelos senadores. Agora, eles precisam concluir a análise de quatro sugestões de mudanças para entrar no segundo turno de votação.

* Com informações do repórter Levy Guimarães