Justin Gaethje é campeão do UFC 249; Cejudo anuncia aposentadoria

  • Por Jovem Pan
  • 10/05/2020 10h33
Reprodução / InstagramApós a luta, ele reforçou o desejo de esperar pela chance de unificar os cinturões em luta com Khabib Nurmagomedov

O norte-americano Justin Gaethje derrotou o compatriota Tony Ferguson por nocaute técnico no quinto assalto na principal luta da noite deste sábado do UFC 249, em Jacksonville, Estados Unidos. A vitória valeu o cinturão interino do peso leve.

Gaethje nocauteou o oponente aos 3min39s do quinto round para conquistar seu quarto triunfo seguido e encerrar a invencibilidade do rival, que não perdia desde 2012. Após a luta, ele reforçou o desejo de esperar pela chance de unificar os cinturões em luta com Khabib Nurmagomedov.

“Não há outro desafio, eu quero enfrentá-lo”, reiterou o lutador, que não pôde comemorar com a torcida, uma vez que o evento foi realizado com portões fechados como medida de prevenção à covid-19.

Já o norte-americano Henry Cejudo superou o compatriota Dominick Cruz por nocaute técnico aos 4min58s do segundo round. Ele manteve o cinturão do peso galo e, após a vitória, anunciou que decidiu se aposentar, aos 33 anos.

“Defendi meus cinturões peso-mosca e peso-galo e ainda sou campeão olímpico. Quero fazer um anúncio: tio Dana, UFC, obrigado por tudo, estou muito feliz com a minha carreira, tenho 33 anos, treino desde os 11 e quero curtir a vida e minha família. Estou me aposentando”, declarou Cejudo.

Pelos pesados, o camaronês Francis Ngannou precisou de 20 segundos para nocautear o surinamenho Jairzinho Rozenstruik e dar fim à invencibilidade do oponente. O camaronês está próximo de conseguir uma chance de lutar pelo cinturão da categoria.

Brasileiros

Sem Ronaldo Jacaré, que testou positivo para o coronavírus na sexta-feira (8), o UFC 249 contou com dois brasileiros: Fabrício Werdum, que voltou ao octógono após dois anos afastado das lutas por conta de uma suspensão por doping, e Vicente Luque. Ambos lutaram pelo card preliminar.

Pelo peso pesado, Werdum não teve o retorno que esperava. O brasileiro acabou perdendo a luta para o russo Alexey Oleynik por decisão dividida (29-28, 28-29 e 29-28). Já Luque, pelo peso meio-médio, superou o norte-americano Niko Price por nocaute técnico no terceiro round, recuperando-se do revés diante de Stephen Thompson, em novembro do ano passado.

*Com informações do Estadão Conteúdo