STJD multa São Paulo por gritos homofóbicos no clássico contra o Corinthians; Lugano e Raí são suspensos

  • Por Jovem Pan
  • 09/03/2020 20h26
Reprodução Raí e Lugano são suspensos pelo STJD por 15 dias após críticas sobre arbitragem

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) multou o São Paulo em R$ 30 mil por conta dos gritos homofóbicos vindos da torcida durante o clássico contra o Corinthians, em 15 de fevereiro, no Morumbi. Enquanto o goleiro Cássio fazia a reposição da bola, ouvia-se repetivivamente gritos de “bicha”.

O árbitro Douglas Marques das Flores chegou a paralisar a partida, alertando os capitães que a prática poderia resultar em multa. Os telões e o sistema de som do Morumbi também alertaram os torcedores.

O clube enfrentará também punições individuais. Na ocasião, o São Paulo reclabou de um suposto pênalti não marcado de Camacho em Igor Gomes. Lugano, superintendente de relações institucionais do time, e Raí, diretor-executivo de futebol, foram suspensos por 15 dias devido às críticas incisivas contra a arbitragem.

Na súmula, o juiz informou que teria sido xingado de “safado filho da p…”, entre outras ofensas, pelo uruguaio, que o esperou no túnel que dá acesso aos vestiários. Já Raí afirmou que o São Paulo havia sido “roubado” em uma entrevista. Ambos estão proibidos de entrar nos vestiários e ter contato com a comissão técnica e jogadores no estádio.