Escritor que acusava Kevin Spacey de abuso sexual morre aos 47 anos

  • Por Jovem Pan
  • 26/12/2019 12h34
Reprodução/InstagramAri Behn era ex-marido de princesa da Noruega, com quem teve três filhas

O escritor Ari Behn, ex-marido da princesa Martha Louise da Noruega, se suicidou aos 47 anos nesta quarta-feira (25). A informação foi confirmada pela família em comunicado.

“Com grande dor no coração, os familiares mais próximos de Ari Behn informam hoje que ele tirou a própria vida. Pedimos respeito à nossa vida privada de agora em diante”, diz o texto assinado por Geir Hakonsund, um representante dos parentes do escritor.

O rei Harold V e a rainha Sônia expressaram condolências aos parentes e amigos de Behn e lamentaram a morte do escritor. Em nota, os monarcas da Noruega disseram que ele foi “parte importante” da família real e que guardarão “boas lembranças” dos momentos que viveram juntos.

Ari se casou com Martha Louise, primogênita dos monarcas noruegueses, em 2002. Os dois permaneceram 14 anos juntos e formalizaram o divórcio em 2016, o primeiro na Casa Real do país em dois séculos. Juntos, eles tiveram três filhas, atualmente com 16, 14 e 11 anos.

Em 2017, Behn revelou na imprensa que teria sido abusado sexualmente pelo ator e diretor Kevin Spacey durante uma cerimônia do Prêmio Nobel da Paz, em 2007.

“Nós tivemos uma boa conversa, ele sentou bem do meu lado. Depois de uns cinco minutos ele disse, ‘ei, vamos lá fora fumar um cigarro’. Então ele pôs sua mão abaixo da mesa e me puxou pelas partes íntimas. Meu cabelo era escuro na época, eu era 10 anos mais novo e bem o tipo dele’”, declarou ao jornal The Mirror na época, acrescentando que se recusou a sair com Spacey. O ator nega as acusações.

Acusações contra Kevin Spacey

Em setembro, outra suposta vítima de Kevin Spacey também morreu. A causa da morte, no entanto, não foi revelada. Por conta disso, a promotoria de Los Angeles rejeitou o caso contra Spacey alegando que sem a vítima não era possível comprovar a veracidade dos fatos relatados.

O ator ainda enfrenta judicialmente pelo menos outras três acusações de assédio sexual – todas movidas por homens em casos que teriam acontecido entre os anos de 1996 e 2013.

Distante da mídia desde que as acusações vieram à tona, Kevin Spacey postou um vídeo de Natal nesta semana semelhante ao do ano passado. Nas imagens, ele aparece fazendo um monólogo no estilo Frank Underwood, protagonista que ele interpretou na série “House of Cards” até ser demitido pela Netflix.

Após comentar que seu ano tinha sido bom e desejar bons votos para 2020, Spacey encerra com uma mensagem sinistra: “A próxima vez que alguém fizer algo que você não gosta, você pode atacar. Mas você também pode se segurar e fazer o inesperado. Você pode… matá-los com bondade.”

Assista ao vídeo abaixo:

*Com Agência EFE